Goldman Sachs Dobra Valor para Negociação de Bitcoin em seu Mercado de Balcão

0

O Goldman Sachs dobrou de US$ 250 mil para US$ 500 mil o valor mínimo para a negociação de Bitcoin na Circle, sua block trade – mercado de balcão voltado à negociação de grandes lotes de ativos. A informação foi dada por Jeremy Allaire, presidente executivo da Circle, em entrevista à Business Insider.

O movimento do banco é inverso ao que vem ocorrendo no varejo. De acordo com a CoinMarketCap, os volumes de negociação caíram cerca de US$ 20 bilhões por dia. No início do ano, a movimentação diária atingiu sua máxima, alcançando US$ 70 bilhões. Já na Circle, disse Allaire, o volume de negócios é crescente.

O tíquete mínimo subiu para US$ 500 mil, mas, segundo Allaire, as transações movimentam média superior, de US$ 1 milhão. “E apesar de alguns negócios superaram a casa de US$ 100 milhões”, pondera. O executivo garante que, para a Circle, “o mercado [de criptomoedas] é robusto”.

Goldman Sachs e Bitcoin
Prova disso é, como lembrou o portal LiveBitcoinNews, a expansão que o Goldman vem promovendo no segmento. Em relatório divulgado pela Bloomberg no mês passado, o banco afirmou que contrataria 100 novos funcionários à medida que expande a recém adquirida Poloniex, uma exchange startup. Segundo a publicação, Allaire cinfirmou a contratação de até 35 reforços para a Ásia, o que inclui Hong Kong e China (continental) , Coreia do Sul e Japão.

Na época, Allaire disse em uma entrevista que, no longo prazo, toda forma de valor passará pela criptografia. “Queremos oferecer mais mercados, mais ativos (…) e, criticamente, precisamos trabalhar com os reguladores mais importantes”.

Segundo a LiveBitcoinNews, a Circle negocia cerca de US$ 2 bilhões em moeda digital por mês e planeja expandir o negócio na Poloniex levando-a a novos mercados, aumentando o número de tokens na plataforma e possibilitando transações fiat-to-cripto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here